quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Pastel com caldo de cana

Adoro pastel com caldo de cana. Tu sabes disso pai. Quando íamos ao centro de Porto Alegre, tu me levavas a uma das lancherias do Abrigo de Bondes da Praça XV de Novembro para comer. E claro: o pastel tinha que ter um ovo pela metade no recheio de carne.

Na época, a gente nem tava aí com as condições higiênicas do local. E eu até gostava das pombas [ratos de asas] que circulavam entre as pessoas. Só sabíamos que era bom demais tomar a garapa e comer o pastel. Algo construído na infância por ti, meu pai, e levado por mim em qualquer lugar que vá e enxergue essa iguaria popular.

Ontem, quando esperava a mãe do lado de fora de uma farmácia, olhei para o abrigo. Faz anos, a prefeitura municipal reformou o local. Tu deve lembrar disso José. Ainda estava aqui conosco. Mas, parece que agora eles querem implantar de volta uma linha de bonde, turístico, cuja uma das paradas está programada para ser ali. Onde na década de 30 era uma confluência deles.

Imagina pai, descer do bonde, em pleno século 21, e parar para tomar um caldo de cana e comer um pastel fresco, como nos velhos tempos? Delícia... Agora é torcer para que o projeto saia do papel. Sabe como é né pai, temos que esperar a vontade política dos governantes. Ou, quem sabe, a proposta complete ao menos um ano. Falta pouco e eles gostam de datas.