sexta-feira, 24 de junho de 2011

Dentro ou fora do carrinho



Hoje eu odeio fazer compras em supermercado. Mas quando era pequena, fazia a festa com aqueles carrinhos para criança [ou anão]. Tu não deve se lembrar meu pai. Quase não ia ao super conosco. Embora minha cota no rancho mensal aumentava quando tu estavas presente. O valor saltava de 5 mil dinheiros para X mil dinheiros. Era tão bom aquele tempo...

Às vezes eu era simplória. Ou lógica. E conseguia trazer muitas guloseimas. Outrora, queria Sucrilhos Kelloggs, o pacote de Yakult, o chocolate Toblerone, o iogurte doble de morango, o arroz doce e a barra de doce de leite, tudo junto, no mesmo mês. Nem quando tu ia eu conseguia essa façanha. Mesmo assim, voltava feliz carregando meu pacote de compras em saco de papel.

Tirando algumas coisinhas meu pai, continuo comendo as mesmas delícias de antigamente. Agora, essa pequena parte da minha história tem mais uma função: lembrar do quanto tu fazia por mim, desde pequena. Mesmo que por pura gula.