sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Viva os mortos!

O hoje é para lembrar os mortos. Oficialmente e em todo país. Mais um dia desnecessário. Quem ama e foi amado não precisa de uma data especial para lembrar seus queridos. Senão, haveria de ser feriado todos os dias. Ao menos para mim, que lembro do meu velho frequentemente.
Agora, por exemplo, estou lembrando de outro morto. Vejo o show da Amy Winehouse no DVD. Depois de sua despedida, comecei a gostar a guria, de fato. Em dezembro de 2010, ao transitar pelo Rio de Janeiro, via cartazes anunciando seu show e por várias vezes passei em frente aonde seria o espetáculo. Cheguei a cogitar em voltar à Cidade Maravilhosa para assisti-la, o local era perto da casa de minha irmã, mas não era fã da guria e desisti da ideia. Mas agora sei que ela é boa.
Meu pai não chegou a conhecê-la. Talvez, bem provavelmente na verdade, não fosse gostar. Mas o que importa isso agora, se ela também já partiu? Enfim, desculpe o trocadilho, infame talvez, mas viva os mortos.