sábado, 13 de agosto de 2016

Final de semana de saudade


Difícil não contar o tempo quando o sábado marca a passagem recente da mãe. Quatro meses pode parecer pouco. Mas ainda rasga o peito e faz correr uma lágrima quente.
Para não sentir por um, tem o Dia dos Pais. Merecida data por sinal. Ao menos para mim, cuja presença do meu Paiaço foi marcante por um tempo que avalio como pouco. Só 35 anos. Hoje, aos 41, já me conformo em ter ótimas lembranças de nossos momentos. Esta lágrima já não existe mais, só um sorriso tranquilo de amor.
É este sentimento que me faz regozijar com demonstrações tão lindas dos amigos e familiares, que compartilham de suas vivências paternas tão amorosas quanto a que vive. Parabéns queridos. Essa relação nos traz momentos de aprendizado e de amor que guardamos no peito e na memória, enquanto estivermos por aqui.
Que sigam assim, sempre compartilhando o melhor que há em vocês, com seus filhos, pais e avôs.
Feliz Dia dos Pais!